Voltar para a capa

Polícia

Oito dias de chapa quente: Tiros sem fim na CDD

Por
Meia Hora
|

Confronto intenso na comunidade assustou moradores da região na manhã de ontem

Rio - Pelo oitavo dia consecutivo, a Cidade de Deus, em Jacarepaguá, foi alvo de uma operação policial, ontem. PMs da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) local trocaram tiros com traficantes desde o começo do dia. Moradores relataram pelas redes sociais o clima tenso na região: “Foi tiro para tudo que é lado. Bandidos montaram barricada na localidade do 15”, relatou no Facebook um morador. “Ninguém aguenta mais isso. É uma guerra sem fim”, escreveu uma outra pessoa numa página.

Divulgação
Maconha foi apreendida durante buscas na Cidade de Deus

Segundo o comando da UPP, policiais do Grupamento de Intervenções Táticas (GIT) da Cidade de Deus e do Jacarezinho, que reforçam o policiamento com outras unidades, realizavam buscas por traficantes quando, na Rua Israel, altura da localidade Quadra 15, foram recebidos a tiros por bandidos armados. Apesar da intensa troca de tiros, os traficantes conseguiram fugir.

A Cidade de Deus está ocupada por tempo indeterminado desde o dia 19 de novembro, quando um helicóptero da PM caiu na região e bandidos trocaram tiros com criminosos rivais e policiais, provocando pânico na região e fechando vias importantes. Na manhã seguinte, os corpos de sete suspeitos foram encontrados na mata. Um deles era Leonardo Martins da Silva Júnior, o Pula-Pula, que teve a prisão pedida pela Justiça por ter participado de confronto com a polícia.

Erva a rodo

À tarde, policiais apreenderam 1.520 trouxinhas de maconha na CDD. Eles realizavam buscas pela Rua Alberto Lima, altura da localidade Santa Efigênia, quando suspeitaram de um homem que empurrava uma lixeira da Comlurb. Ao ver os policiais, ele saiu correndo e abandonou o material. A ocorrência foi registrada na 32ª DP (Taquara).

Recompensa por Deco

Além do Pula-Pula, um dos nove criminosos que tiveram a prisão pedida pela Justiça é o traficante Edvanderson Gonçalves Leite, conhecido como Deco. Ligado ao Comando Vermelho (CV) e apontado como o responsável por ordenar as invasões na comunidade da Gardênia Azul, área de milicianos, o bandido tem recompensa de R$ 30 mil oferecida pelo Portal Procurados (96802-1650). Deco está solto desde julho deste ano, após ser beneficiado por um habeas corpus concedido pela Justiça.

Divulgação / Portal dos Procurados
Portal dos Procurados divulgou cartaz dos suspeitos de serem os responsáveis pelos ataques na CDD


Primeira Página

Mais lidas