Voltar para a capa

Polícia

Policial mata a irmã atiros durante discussão

Por
Meia Hora
|

A vítima, que também era agente da Civil, e o acusado disputavam herança da avó

Rio - A policial civil Gloria Fabiane de Souza Melo, de 47 anos, foi morta a tiros na noite de domingo, após uma discussão com o irmão, o também policial civil Fernando Rogerio de Souza, de 49. O caso aconteceu na Rua Maria Eugênia, no Humaitá, Zona Sul do Rio, na casa onde os dois moravam. O crime teria ocorrido durante uma disputa pela posse do imóvel de dois andares, que é uma herança da avó dos dois.

Um terceiro irmão, identificado apenas como Francisco e que também é policial civil, ajudou na rendição de Fernando, que precisou ser contido por agentes da Coordenadoria de Recursos Especiais e da 15ª DP (Gávea), onde é lotado. Ele se negou a deixar a residência sendo escoltado por PMs.

Reprodução Facebook
Glória Fabiane de Souza, de 47 anos, morta pelo irmão

O acusado, então, acabou sendo levado em viatura da Polícia Civil para a 10ª DP (Botafogo), onde foi autuado em flagrante por homicídio, e depois encaminhado para o Instituto Philippe Pinel, especializado em tratamento de pacientes com distúrbios psiquiátricos.

A Delegacia de Homicídios (DH) da capital assumiu as investigações do caso. Fernando foi conduzido na noite de ontem para prestar depoimento na especializada. Até o fechamento desta edição, ainda não havia sido divulgado o que foi dito pelo acusado.

A polícia precisa saber se o agente vai receber alta médica parcial ou definitiva para definir qual será o destino do investigador. A mulher de Fernando foi ouvida na noite de domingo.

Primeira Página

Mais lidas