Voltar para a capa

Polícia

A chapa esquentou em São Gonçalo

Por
Meia Hora
|

Major da PM é autuado por 'mata-leão' e duas tenentes são punidas por desobediência

Rio - No sexto dia de protestos de parentes na porta de 12 de 39 batalhões da Polícia Militar, três oficiais se envolveram em ocorrências policiais. Um major do 7º BPM (São Gonçalo) foi autuado por abuso de autoridade ao dar um golpe conhecido como ‘mata-leão’ em uma mulher. Já no 31º BPM (Recreio dos Bandeirantes), duas tenentes foram presas pelo comando por se negarem a algemar as manifestantes.

Reprodução Vídeo
Vídeo de ação de PM viralizou nas redes sociais

Parte da ação do major Paulo Ramos foi filmada pelo celular de uma das manifestantes. Na 72ª DP (Mutuá), ele afirmou que o grupo estava tentando impedir a entrada dos PMs na unidade. E, apesar da tentativa de diálogo, as mulheres ofenderam e xingaram os policiais. Levadas à delegacia, as quatro foram autuadas por desacato e perturbação do trabalho.

Já as manifestantes afirmaram que o oficial foi truculento na abordagem. Em nota sobre o vídeo, a PM disse que uma das mulheres tentou sair da viatura e os policiais usaram “os meios necessários para detê-la”. Todos assinaram um termo e foram liberados.

O oficial escreveu a um grupo de colegas um texto, ao qual o MEIA HORA teve acesso. “Agi dentro dos parâmetros legais. O que mais nos atrapalha enquanto classe é justamente este corporativismo às avessas, onde uma manifestação ilegal é amparada por alguns policiais que não possuem coragem para promover uma paralisação e utilizam mulheres e crianças com este fim”. A reportagem não localizou os envolvidos na ocorrência.

Já as tenentes foram presas por insubordinação e vão ficar por tempo indeterminado no Batalhão Especial Prisional da PM, em Niterói. Na sexta-feira, uma capitã do 31º BPM já tinha sido presa por incitar a greve nas redes sociais.

Primeira Página

Mais lidas