Voltar para a capa

Polícia

Não respeita nem igreja

Por
Meia Hora
|

Bandido invade a matriz da cidade de Mesquita, destrói sacrário e furta objeto sagrado

Rio - O sacrário da matriz de Mesquita, na Baixada Fluminense, foi destruído quarta-feira à tarde por um bandido que invadiu a igreja e furtou uma âmbula (objeto onde são guardados óleos santos e hóstias). A Paróquia de Nossa Senhora das Graças foi alvo de criminosos pela terceira vez em dois anos.

Por conta dos outros casos de violência, foram instalados no templo câmeras e alarmes, mas, devido a um problema na internet, o sistema não estava funcionando. Segundo funcionários da igreja, o bandido (ou bandidos, já que não se sabe quantas pessoas participaram da ação) teria entrado por uma janela que já estava quebrada por causa de um temporal.

Reprodução Facebook
Sacrário da igreja foi destruído durante assalto nesta quarta-feira

A 53ª DP (Mesquita) investiga o caso. Testemunhas estão sendo ouvidas e imagens das câmeras de segurança da região serão analisadas. O padre Alexandre Ferreira, membro da Ordem dos Cônegos Regulares Lateranenses e pároco da Nossa Senhora das Graças, lamentou a perda da âmbula, que estava na matriz há 40 anos.

“A âmbula tem um valor histórico. Foi feita no aniversário de 25 anos da paróquia. No próprio sacrário tinham mais coisas de valor (que não foram levadas). Registrei o caso hoje (ontem). Pelo que conversei com o delegado, acredito que seja coisa de colecionador ou de alguém que não entende nada”, disse o padre, que descartou a hipótese de se tratar de intolerância religiosa.

“Não quebraram imagens. Não mexeram em nada de maior valor da igreja. Queriam apenas a âmbula”. Na primeira invasão à igreja, uma imagem foi quebrada. Em janeiro de 2016, foi roubado o dinheiro das ofertas dadas pelos fiéis. Na última quarta-feira, o bandido esvaziou a âmbula antes de levá-la, deixando as hóstias.

Primeira Página

Mais lidas