Voltar para a capa

Se Liga

Dieta do choque metabólico ajuda a perder de dois a cinco quilos em uma semana

Por
Isabelle Rosa
|

Nutricionista Kelly Kathryn explica como funciona a dieta e dá dicas sobre alimentação

Divulgação
A modelo Gil Jung aprova a dieta: ‘É perfeita para quem meteu o pé na jaca’

Rio - Comeu chocolate na Páscoa como se não houvesse amanhã e engordou? Nada de desespero! Para ajudar a eliminar os quilinhos a mais, a dica é aderir à dieta do choque metabólico, que ajuda a perder de dois a cinco quilos em apenas uma semana.

“Essa dieta precisa ser seguida radicalmente com corte de carboidratos simples e complexos para que o corpo não receba energia de fonte rápida, obrigando-o a queimar nossa gordura para fornecer energia para o funcionamento regular do organismo. Assim, o corpo estranha e passa a precisar transformar fontes mais difíceis de energia (gordura corporal e da dieta) para manter o funcionamento normal do organismo”, explica a nutricionista Kelly Kathryn, que dá um aviso: “Cabe ressaltar que a dieta não necessariamente tem baixo valor calórico. Não é para sentir fome. Pelo contrário, comendo gorduras e proteínas saudáveis se tem muito mais disposição e energia”.

A dieta também tem vários benefícios. “Perda de peso, medidas e inchaços de forma radical em pouco tempo. Não é uma dieta detox, mas elimina todo líquido armazenado no corpo devido ao consumo exagerado de carboidrato simples em excesso (farinhas e doces)”, afirma Kelly, que acrescenta: “Dá para emagrecer de dois a cinco quilos em sete dias. Os resultados são maiores se a pessoa aliar atividades físicas à dieta”.

Ela alerta que não é todo mundo que pode fazer esse tipo de dieta: “Há restrições para pessoas com colesterol alto, hipertensas, complicações renais e crianças. É importante o auxílio de nutricionista e especialistas da área”.

A modelo e atriz Gil Jung indica a dieta. “Passei a Páscoa em família, a mesa era farta, comi muito chocolate (risos). Então, essa dieta é perfeita para quem meteu o pé na jaca assim como eu. Tem restrições, mas vale a pena depois de ver os resultados”, diz a gata. 

Nada de açúcar e farinha

A nutricionista Kelly Kathryn alerta: “Nessa dieta é proibido por sete dias qualquer fonte de açúcar, farinhas e vegetais C (batata, batata doce, inhame,aipim). O ideal é beber de dois a três litros de água por dia e evitar alimentos industrializados”.

Correndo atrás do prejuízo

Cardápio: 

Ao acordar: um copo de água com um limão espremido e gengibre.

Desjejum: dois ovos + duas fatias de queijo minas padrão light + café ou água de coco ou limonada ou chá natural. Outra opção: dois ovos + 100 ml de iogurte zero sem lactose com uma colher de sopa de farinha de chia.

Colação: de 30 a 50g de Nuts (amêndoas, amendoim, castanha, nozes) ou cinco a sete ovinhos de codorna (para variar o sabor, pode colocar como orégano, tomate cereja, palmito, cheiro verde...).

Almoço: de 100 a 200g de proteína (frango, carne ou peixe) Vegetal ‘A livre’: todos as folhas cozidas ou cruas. Alguns vegetais ‘B livre’: abobrinha, chuchu, aipo, berinjela, tomate, palmito, pouca cenoura (pode temperar com azeite, limão e vinagre). A bebida indicada é limonada, e a sobremesa é gelatina light (opcional).

Lanche 1: 120 ml de iogurte zero sem lactose com duas a três colheres de coco ralado ou castanhas granuladas ou dois ovos + duas fatias de queijo minas padrão + bebida zero.

Lanche 2 ( ou ceia após o Jantar): 30g de Nuts (amêndoas, amendoim, castanha, nozes).

Jantar: repetir o almoço.

Primeira Página

Mais lidas