Voltar para a capa

Se Liga

'Gosto de tomar umas catuabas', diz MC Zaac

Por
Isabelle Rosa
|

Depois de estourar com ‘Bumbum Granada’, funkeiro voltou às paradas de sucesso com ‘Vai Embrazando’

Divulgação
MC Zaac

Rio - Depois de estourar com ‘Bumbum Granada’, MC Zaac voltou às paradas de sucesso com ‘Vai Embrazando’. A música, inclusive, é uma das queridinhas de Anitta, que sempre posta vídeos dançando o hit no Instagram. À coluna, o funkeiro de 24 anos fala sobre a carreira, o assédio dos fãs e muito mais. Confira! 

‘Vai Embrazando’ é o maior sucesso. No Youtube, são cerca de 70 milhões de visualizações. Como você se sente ao ver sua música bombando tanto?
Fico surpreso. É surpreendente saber que todas essas pessoas ouviram minha música e estão curtindo. É um resultado positivo. E a música está tocando nas ruas, nas baladas, barzinho...

Depois de a música estourar, a quantidade de shows aumentou? Quantos shows você tem feito por mês?
Aumentou, sim. A música eu canto há um mês e pouco e tenho feito em média 15 shows por semana.

O MC Vigary participa da música com você. Como surgiu a ideia de chamá-lo?
A música foi pensada aqui em casa com ele. A gente estava conversando, tomando uma catuaba, e a música aconteceu. A gente tem uma amizade muito grande.

Então, a história da música é real? Você gosta de tomar catuaba?
É real, sim. E eu gosto de tomar umas catuabas no meu tempo livre de vez em quando (risos).

Quando você percebeu que a música já tinha virado um sucesso?
Quando chegou aos ouvidos da Anitta. Por aqui (em São Paulo) já estava tocando, mas depois que Anitta escutou, deu opinião, a música estourou.

Você e a Anitta são amigos? Pensa em gravar alguma música com ela?
Só encontrei a Anitta uma vez, foi quando eu participei do Música Boa ao Vivo (programa que ela apresenta no Multishow). A gente não tem muito contato, não, mas pode ser que venha a gravar algo junto, quem sabe (risos)?

Após o sucesso de ‘Vai Embrazando’, você acha que é mais difícil fazer outra música que também vire um hit?
Eu pensei a mesma coisa depois do sucesso do ‘Bumbum Granada’. Mas Deus é muito grande na minha vida. Acho até que é mais difícil, mas não duvido que outra música também vire hit. Quanto mais você faz, você quer fazer o seu melhor. E por isso que não duvido. Eu me cobro, eu me desafio, quero fazer o melhor que eu posso fazer.

Você já é reconhecido quando anda nas ruas?
Graças a Deus, sou reconhecido. Às vezes passo nas ruas e as pessoas gritam: ‘Olha o cara da catuaba’, ‘Olha o cantor do Vai Embrazando’. E é legal esse reconhecimento pelo meu trabalho novo. Porque antigamente eu era o cara do ‘taca, taca, taca’, do ‘Bumbum Granada’.

E como você reage ao assédio dos fãs?
Gosto muito do carinho dos fãs. Pessoalmente, recebo muito carinho, as pessoas dizem que gostam do meu trabalho. Nas redes sociais, eles sempre me marcam nas coisas relacionadas à música, como coreografias, outras pessoas cantando... Mas às vezes fico envergonhado porque eu sou muito tímido. As pessoas vêm falar comigo nas ruas e eu fico sem graça (risos). Mas na hora do show, não tenho vergonha, me sinto à vontade.

A música agradou a pessoas de todas as faixas etárias. Há crianças e idosos que cantam ‘Vai Embrazando’. Como é saber que você tem um público tão diverso?
É ótimo. O legal de fazer uma música ser light é esse, poder expandir o público e todo mundo poder curtir.

Você já conseguiu realizar algum sonho que tinha com a grana que está ganhando com seu trabalho como cantor?
Não gosto muito de falar nisso, mas é o sonho de todo mundo dar uma casa para sua família. O que posso dizer é que estou realizando os meus sonhos pessoais e profissionais.

Já está pensando em um próximo hit?
Eu já tenho uma música recente que é a ‘Te Jurupinga’. Dá uma conferida!

Todas as músicas citam bebida, tem catuaba, Jurupinga... Você gosta dessas bebidas?
Não vou negar, gosto (risos).

O que você gosta de fazer no tempo livre?
Gosto de curtir com a rapaziada, ficar com a minha família, ir à praia e ao cinema...

Antes de ser cantor, você teve alguma outra profissão?
Já trabalhei em firma. Fui ajudante, auxiliar de produção. Sempre me dediquei no meu trabalho. E queria ser o funcionário do mês (risos). Mas meu sonho sempre foi ser cantor. Teve uma época que conciliei os dois trabalhos, mas ficou pesado e saí da firma. Cheguei a ir lá depois que me tornei cantor, brinquei com o pessoal, foi legal.

Tags: MC Zaac, Funkeiro

Primeira Página

Mais lidas