Mais Lidas

Botafogo não resiste ao Atlético-MG e fecha o Brasileiro com derrota

Galo conseguiu a classificação para a pré-Libertadores

Botafogo foi derrotado em Minas
Botafogo foi derrotado em Minas -

Rio - Campeão carioca e garantido na Copa Sul-Americana de 2019, o Botafogo não teve o encerramento de temporada que sonhava no 100º jogo sob o comando de Zé Ricardo. Com atuação apática, perdeu para o Atlético-MG por 1 a 0, no Independência, e viu uma invencibilidade de seis jogos ser encerrada justamente na última rodada do Campeonato Brasileiro. Cazares fez o gol dos mineiros, que, com o resultado, ficaram em sexto lugar na tabela e garantiram vaga na pré-Libertadores.

Sem Luiz Fernando, que, vetado de última hora em razão de uma amigdalite deu lugar a Yuri, o Botafogo começou o jogo pressionado. Empurrado por uma entusiasmada torcida, o Atlético-MG foi a campo disposto a vencer para garantir a vaga na Libertadores. Logo aos 3 minutos, Ricardo Oliveira, Luan e Elias, bombardearam a meta de Gatito Fernández e quase abriram o placar.

Coube ao time de Zé Ricardo congestionar o meio de campo para tentar conter o ímpeto adversário. Em vão. Aos 17, Emerson deixou Moisés na saudade e tocou para Cazares, livre de marcação, mandar a bola para a rede. O gol abalou o Botafogo, que viu o adversário, insinuante e rápido nas idas ao ataque, dominar as ações. Ricardo Oliveira, aos 34, deu trabalho a Gatito em cobrança de falta. Já o Botafogo, tímido ofensivamente, não ameaçou a meta de Victor.

Timidez que se manteve na segunda etapa, quase um replay dos primeiros 45 minutos. Esbanjando disposição, o Atlético-MG voltou a tomar conta do jogo. Já o Botafogo, sonolento, suava a camisa atrás do empate. É verdade que até adotou uma postura mais ofensiva, porém desordenada — o que não impediu Pimpão de dar cabeçada perigosa, aos 18, rente à trave.

Nada, porém, que ameaçasse o domínio do Atlético-MG. Zé Ricardo ainda pôs Leandrinho, Ezequiel e João Paulo em campo e as mexidas surtiram algum efeito. Prova disso foi o chute de João Paulo rente à trave de Victor, aos 31. Mas, com o tempo, a afobação entrou dominou o Botafogo, enquanto o Galo, cansado, perdeu o poderio ofensivo, só administrou o resultado.