Mais Lidas

Botafogo vence Athletico-PR de virada no Nilton Santos

Jogo teve três intervenções do VAR; gols do Alvinegro foram marcados por Luiz Fernando e Diego Souza

Luiz Fernando (esquerda) comemora e mostra foto do pai na camisa
Luiz Fernando (esquerda) comemora e mostra foto do pai na camisa -
O torcedor que assistiu com o filho o duelo entre Botafogo e Athletico-PR teve duas lições a passar nesse Dia dos Pais. A primeira é que é preciso saber sofrer, como o time sofreu no primeiro tempo. A segunda é que desistir não é opção. Na persistência, o Alvinegro bateu o Furacão por 2 a 1, em partida movimentada no Nilton Santos. Thonny Anderson abriu o placar para o Furacão, mas Luiz Fernando e Diego Souza, de pênalti, viraram.
No início do jogo parecia que era o Athletico-PR quem jogava em casa. Mas o estádio era o Nilton Santos, e a torcida alvinegra que compareceu viu um domínio completo dos curitibanos em boa parte do primeiro tempo. Aos 15 minutos, o Athletico-PR levantou na área em cobrança de falta. A defesa se atrapalhou, o zagueiro Marcelo Benevenuto tirou mal e a bola sobrou para Thonny Anderson, que abriu o placar. O panorama do jogo pedia placar até mais elástico: aos 20 minutos, o Furacão já tinha dez finalizações, contra apenas uma dos alvinegros.
Mas sorte e competência às vezes andam lado a lado. O Botafogo teve os dois aos 30 minutos. Marcelo Benevenuto cruzou, o goleiro atleticano Caio falhou feio ao tentar tirar a bola, e ela sobrou para Luiz Fernando empatar.
VAR acionado três vezes
O empate mudou o panorama do jogo. O Botafogo, que estava acuado até então, passou a ser soberano, principalmente na volta do intervalo.O Alvinegro chegou perto de marcar três vezes nos primeiros dez minutos. Aos 15, em cobrança de falta, o zagueiro Joel Carli empurrou a bola para o gol, de ombro. Achando que o gol era seu, Diego Souza chegou a comemorar, mas o VAR interferiu e o árbitro Douglas Marques das Flores decidiu anular o gol.
O VAR funcionou a favor do Botafogo minutos depois. A cabine de vídeo pegou um pisão de Lucas Halter no alvinegro Lucas Campos. Na cobrança, Diego Souza anotou o gol de virada, com direito a paradinha.
O árbitro deu oito minutos de acréscimos, e o Botafogo, que se fechou, ainda passou um sufoco antes do apito final. Aos 48, Gatito tirou com o pé uma bola que Pedrinho ia chutar dentro da área. No minuto seguinte, o goleirão tirou com a coxa uma bola do mesmo jogador. O VAR ainda foi acionado no último minuto, em um suposto pênalti cometido por Joel Carli. O juiz nada deu. Vitória da persistência para colorir o Dia dos Pais alvinegros.