Mais Lidas

Gabigol fala sobre possível despedida da torcida nesta quinta: 'Vai ser especial para mim'

O atacante também comentou sobre sua relação com Arrascaeta e Bruno Henrique

Gabigol afirmou que partida contra o Avaí será especial para ele
Gabigol afirmou que partida contra o Avaí será especial para ele -
O Flamengo faz nesta quinta-feira seu último jogo no Maracanã em 2019. O confronto contra o Avaí, às 20h, pela 37° rodada do Campeonato Brasileiro, pode marcar também a despedida de Gabigol da torcida rubro-negra. Ainda sem futuro definido para a próxima temporada, o camisa 9 reconheceu em coletiva de imprensa na manhã desta quarta que a partida será muito especial, pois talvez seja sua última vez no estádio defendendo o clube.
"Vai ser especial para mim. Pode ser a última, a gente não sabe. Estou muito animado para esse jogo, espero que esteja com casa lotado. Se eu voltar a jogar, vou ficar muito feliz também.", afirmou Gabriel.
A primeira investida da diretoria pela permanência do atleta veio antes da final da Libertadores, quando chegaram a ter um acordo verbal com a Inter de Milão para comprar os direitos econômicos do atacante. A conversa terminou no valor de 16 milhões de euros por 80% (cerca de R$ 74,5 milhões). Porém, as negociações com os representantes do artilheiro não avançaram, pois há a expectativa por uma proposta de um time de primeira linha da Europa.
"Não tenho pensado nisso. Só tenho pensado nos últimos jogos, no Mundial. Todos têm sonhos. Estou realizando um no Flamengo, tudo tem saído perfeito. Recordes, títulos... Tudo está sendo conversado, mas não há nada certo. Se for da vontade de Deus, que eu fique.", afirmou.
Este ano, Gabriel vive a melhor fase de sua carreira. Campeão e maior goleador desta edição da Libertadores - com direito a dois gols na final contra o River Plate - e caminhando para mais uma artilharia no Brasileirão, também com o título garantido, ele já marcou seu nome na história do clube. Porém preferiu não se posicionar sobre ser alçado ao posto de ídolo. 
"Difícil me achar ídolo. Fica mais com vocês. Onde vou sinto o carinho da criançada. Esse do Palmeiras foi engraçado, porque o menino disse que queria um gol meu, apesar de ser Palmeiras. Acho que por causa da comemoração, cabelo diferente, gols... Tudo isso mexe.", disse o jogador.
Integrante de um trio que desembarcou no Rio de Janeiro este ano e rapidamente conquistou o coração da torcida rubro-negra, Gabigol formou uma parceria vitoriosa com Bruno Henrique e Arrascaeta. O centroavante comentou a importância da ajuda dos dois companheiros desde sua chegada à Gávea. 
"Muito feliz por eles. Joguei pouco com o Bruno no Santos, mas convivemos bastante. No início, quase morei junto com o Arrascaeta, praticamente. Que eles continuem me ajudando a bater os recordes. Se não fosse eles, não aconteceria.", disse o atacante.