Mais Lidas

Fluminense derrota Fortaleza no Castelão: 1 a 0

Com um gol aos 40 minutos do segundo tempo, João Pedro encerra jejum de três rodadas no Brasileiro e Tricolor, ainda no Z-4, sobe para o 17º lugar na tabela

Fluminense venceu o Fortaleza no Castelão
Fluminense venceu o Fortaleza no Castelão -

Fortaleza - Com um gol de João Pedro, o Fluminense, enfim, deu seu grito de independência no Campeonato Brasileiro e fez o 7 de setembro da torcida mais feliz. Após quatro rodadas sem vencer, derrotou o Fortaleza por 1 a 0, ontem, no Castelão, e, embora ainda esteja no Z-4, foi para o 17º lugar, com 15 pontos ganhos, renovou o ânimo dos tricolores na saga para tentar fugir do rebaixamento. Terá mais uma chance de subir na tabela terça-feira, contra o Palmeiras, no Maracanã, em jogo adiado da 16ª rodada.

A apatia de Ganso & Cia, observada em outras rodadas, se repetiu no início do jogo no Castelão. Em três minutos, o goleiro Muriel teve que fazer três milagres para impedir o gol do Fortaleza. Apesar dos sustos, o time de Oswaldo de Oliveira conseguiu equilibrar o duelo e também teve três boas chances de abrir o placar, com Wellington Nem, aos 21, Nenê, aos 26, e Yony González, aos 34, mas faltou capricho nas finalizações.

Elas ao menos serviram para conter o ímpeto inicial dos donos da casa, que não voltaram a assustar Muriel até a chegada do intervalo. Faltou ao Fluminense, porém, maior dinamismo para tirar o 0 a 0 do placar. Com o meio de campo pouco criativo, os atacantes ficaram isolados e facilitaram a marcação.

No segundo tempo, o jogo seguiu equilibrado, mas as poucas chances claras de gol se mantiveram. Aos 18 minutos, Oswaldo chutou, Muriel espalmou e Tinga não aproveitou o rebote para o Fortaleza. Já o Fluminense, mesmo um pouco mais ofensivo, não ameaçava a meta de Felipe Alves. Para piorar, o cansaço passou a dominar os jogadores em duelo no qual o empate era um péssimo resultado.

Foi então que brilhou a estrela do jovem João Pedro. Aos 40 minutos, oportunista, ele aproveitou passe de Nenê para balançar a rede, encerrar o incômodo jejum de vitórias e renovar as esperanças da torcida tricolor em dias melhores no Brasileiro. Yony González, aos 46, ainda acertou uma bola no travessão. Alívio.