Mais Lidas

Vasco abre vantagem contra o Avaí na terceira fase da Copa do Brasil

Time venceu por 3 a 2, em São Januário, em noite de homenagens ao ex-presidente Eurico Miranda

Danilo Barcelos comemora o seu gol, o do empate do Vasco contra o Avaí
Danilo Barcelos comemora o seu gol, o do empate do Vasco contra o Avaí -

De virada, no melhor estilo Vasco de ser, o Gigante da Colina iniciou a terceira fase da Copa do Brasil com um triunfo fundamental. Em São Januário, o time 'surfou' na onda do Avaí e venceu por 3 a 2, gols de Danilo Barcelos, Rossi e Thiago Galhardo. Pedro Castro e André Moritz fizeram os dos catarinenses.

Na volta, quando o Vasco poderá até empatar para se classificar, será dia 10 de abril, na Ressacada, em Florianópolis. Se o Avaí vencer por 1 a 0, a decisão será nos pênaltis, uma vez que a competição não tem mais o gol marcado fora de casa como critério de desempate.

Antes do jogo, os torcedores assistiram em silêncio uma homenagem ao ex-presidente Eurico Miranda que foi exibida no telão do estádio. As declarações fortes do dirigente e conquistas históricas foram relembradas e, consequentemente, muito aplaudidas por toda a galera.

Quando a bola rolou, no entanto, os comandados pelo técnico Alberto Valentim tomaram um 'caixote' aos dez minutos, quando Getúlio acertou o travessão de Fernando Miguel e, no rebote, Pedro Castro colocou os visitantes em vantagem.

O time então resolveu não aceitar o gol sofrido. Aos 26, Pikachu acertou o travessão do Avaí. O empate estava maduro. E quem falou que ele demorou a sair? De falta, aos 34, Danilo Barcelos chutou, mas Matheus Barbosa meteu a cabeça no meio do caminho. Foi o começo da festa em São Januário.

Na etapa final, Alberto Valentim colocou o arisco Rossi para tentar mais velocidade. E funcionou. Aos 11, Danilo Barcelos colocou na cabeça do próprio Rossi, que mergulhou e desempatou o jogo: 2 a 1. Pouco tempo depois, Galhardo se aproveitou de uma confusão na área e fez mais um. Quando a parada parecia resolvida, a torcida pedia Lucas Santos, mas o técnico colocou o volante Andrey na vaga de Galhardo. Resultado, aos 39, André Moritz diminuiu. Irritados, os vascaínos xingaram Valentim: "burro!". Apesar de o Vasco manter a invencibilidade no ano, o clima no Caldeirão ficou pesado após o apito final.

Comentários