Mais Lidas

Capitão Leandro Castan cobra pés no chão e admite briga contra o Z-4

Sequência de duas derrotas frustrou o torcedor, que já fazia contas de olho na parte de cima da tabela

Leandro Castan admitiu as dificuldades do Vasco em 'reestruturação' e cobrou foco no Brasileiro
Leandro Castan admitiu as dificuldades do Vasco em 'reestruturação' e cobrou foco no Brasileiro -
Rio - A derrota para o Bahia, por 2 a 0, em São Januário, foi mais um duro golpe para o Vasco. Na expectativa pela consolidação da reação no Campeonato Brasileiro, o torcedor já sonhava com voos mais altos, de olho no topo da tabela. Com os pés no chão, o capitão Leandro Castan reforçou o discurso de Vanderlei Luxemburgo e reafirmou que a meta do grupo é terminar a competição sem sustos, garantindo a permanência do Cruzmaltino na Primeira Divisão.
"Nunca prometemos chegar na Libertadores. Nossa briga é lá embaixo e vamos brigar até o fim. Mas temos certeza que vamos brigar até o fim do ano", disse o zagueiro.
Em 15º lugar, com 20 pontos, o Vasco tem uma 'gordura' de cinco pontos de vantagem em relação ao primeiro adversário na zona de rebaixamento. Com o sinal de alerta ligado, todo cuidado é pouco na Colina. A sequência de derrotas para Cruzeiro e Bahia reabriu antigas feridas e voltou a expor as limitações técnicas do grupo, e financeiras do clube.
"O Vasco é um clube de reestruturação. Hoje, o Vasco tem outra realidade. É difícil brigar com equipes mais estruturadas. O Vasco é uma equipe de tradição, com camisa pesada. É difícil falar isso", disse o camisa 5.
Com os medalhões em baixas, Luxa tem apostado na garotada para renovar o fôlego do Vasco. Com Bruno César e Valdívia cada vez mais sem espaço, o torcedor terá que se acostumar com o rosto de jovens como Alexandre, Nathan, Bruno Gomes, Gabriel Pec, Figueiredo... De volta da Seleção sub-17, Talles Magno, de 17 anos, será reforço contra a Chapecoense, neste sábado, às 19h, em Chapecó.
"No momento que vivemos, todo mundo é fundamental. A alegria dele de jogar ajuda. Não temos de enchê-lo de responsabilidade, tem só 17 anos", disse Castan.