• Siga o Meia-Hora nas redes!

AMOR COM AMOR SE PAGA

Cleuza capricha nos cuidados com as roupas da mãe, Sebastiana
Cleuza capricha nos cuidados com as roupas da mãe, Sebastiana - Mauricio Bazilio

Para a dona de casa Cleuza de Lima dos Santos, de 56 anos, o sentimento que cura e transforma a vida das pessoas é o amor. Ela sabe muito sobre isso porque vive no seu dia a dia com a mãe, Sebastiana de Lima, de 87, que foi diagnosticada há dez anos com Mal de Parkinson e Alzheimer. Os papéis de cuidados se inverteram na família da Cleuza, moradora de Itaboraí, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

Uma pesquisa recente da USP indicou justamente a realidade vivida na casa da Cleuza. Na maioria quase absoluta dos casos de Alzheimer, é mesmo a filha quem se torna "a mãe da mãe". O estudo conduzido juntamente com a Universidade Central da Flórida (EUA) apontou que o afeto é crucial para que a relação se estabeleça bem e os dois lados estejam confortáveis.

"Minha mãe sempre foi uma pessoa maravilhosa. Uma guerreira e exemplo para todos nós. Eu e meus irmãos não pensamos em abrir mão de cuidar dela quando mais precisava. Eu voltei a morar com ela para ficar mais perto e divido a rotina diária com a minha cunhada, que é como uma filha", conta Cleuza.

Os cuidados com a mãe não seriam esquecidos quando a Cleuza foi sorteada com R$ 6 mil pelo WEB Bônus mais a Casadinha da Sorte, do Rio de Prêmios, produto da Loteria do Estado do Rio de Janeiro (Loterj). "Esse dinheiro chegou em ótima hora. Nossas despesas com os cuidados da saúde da minha mãe são altas. Usei uma parte para comprar alguns itens como fraldas, remédios e guardei a outra parte para fazer um tratamento nos dentes", diz.

Apesar da correria, Cleuza não esquece dos seus sonhos. Ela pretende contar novamente com a sorte para realizá-los.

"Vou continuar apostando no Rio de Prêmios. Quero ganhar mais uma vez para construir minha casa própria no terreno da minha mãe. Quero ter meu canto, mas não quero ficar longe dela", revela.

Comentários

Mais notícias