• Siga o Meia-Hora nas redes!

Notas falsificadas viram 'negócio' no Rio

Vendedores garantem que cédulas passam nos testes

Para evitar o recebimento de dinheiro falsificado, comerciantes utilizam tecnologias como caneta de luz negra e máquinas testa-nota
Para evitar o recebimento de dinheiro falsificado, comerciantes utilizam tecnologias como caneta de luz negra e máquinas testa-nota - Daniel Castelo Branco

Transformar R$ 500 em R$ 6 mil ou qualquer outro valor em quantias até 2000% maiores. Não, não é mágica, nem investimento, sorteio ou premiação; é um crime que ganhou a internet e está na mira da polícia: criminosos estão usando a rede para anunciar a venda de cédulas falsas.

Os diversos anúncios têm vários elementos em comum. Em geral, eles garantem que as notas "têm marca d'água e são capazes de passar nas máquinas testa-nota e no teste das canetas de luz negra". "Faço vídeo falando seu nome, com data e hora, mostrando o material", oferecem alguns anunciantes, para atestar a qualidade do material falsificado. A maioria prefere negociar pelo WhatsApp, porque as mensagens são criptografadas.

Em conversa com a reportagem, acreditando estar falando com um comprador, um falsário disse: "No pacote mínimo, de R$ 350, vai R$ 3.200 'fake' (falso). Não temos pacote menor, pois o custo para fazer a nota é alto e não compensa". Ele envia referências de outros compradores, mostrando, em vídeos e fotos, os malotes enviados pelos Correios. E se o comprador demonstra receio, ele garante: "Se fosse assim, não teria venda de mil reais, seis mil, doze mil, ou de cinco mil euros".

Embora os vendedores garantam que vão realizar a entrega, o anúncio pode ser falso. Os compradores pagam ao vendedor e as notas falsas não são entregues. "Não é verdade isso. Fiz o depósito e nunca recebi. Nunca mais apareceu no WhatsApp", alertou uma 'vítima'. No desespero, a gente faz várias coisas. Achei que ia resolver a vida, mas me afundei ainda mais", completa.

O crime de falsificação está previsto no artigo 289 do Código Penal, com penas que variam entre 3 e 12 anos de prisão. Quem for flagrado passando nota falsa pode pegar de 6 meses a 2 anos de cadeia. O crime pode ser denunciado nas polícias Civil e Federal.

Comentários

Mais notícias