Mais Lidas

Mães de alunos pedem socorro para escola invadida por bandidos

Além das condições precárias, a unidade de ensino, que atende crianças da pré-escola ao 5º ano, ainda sofre com furtos

Alagamento na unidade de ensino após as chuvas
Alagamento na unidade de ensino após as chuvas -

Mães de alunos da Escola Municipal Guilherme da Silveira, na Vila Kennedy, em Bangu, na Zona Oeste do Rio, pedem socorro. Além das condições precárias, a unidade de ensino, que atende crianças da pré-escola ao 5º ano, ainda sofre com furtos. Desde o ano passado foram três ataques, sendo dois este ano, segundo a Secretaria Municipal de Educação (SME). O último ocorreu no fim de semana dos dias 2 e 3. O caso foi registrado na 34ª DP (Bangu).

Em nota, a SME informou que dessa vez os ladrões levaram lâmpadas, utensílios de cozinha, dois DVDs, uma TV e um monitor. "Já foi providenciada a reposição dos utensílios de cozinha e a reinstalação das lâmpadas no espaço escolar. A unidade recebeu nesta semana um sistema de segurança, com alarme de sensor de presença e câmeras. As grades e porta da secretaria foram reforçadas", diz a pasta.

Em meio a essa realidade, as mães de alunos ainda reclamam das condições da escola. "A quadra não tem cobertura. As crianças brincam e fazem aulas de Educação Física debaixo de sol escaldante, as salas não tinham nem ventiladores. No final do ano, a diretora conseguiu colocar alguns. Em dias de chuva, temos que passar pela rua para chegar até a entrada da escola. Não tem nem calçada, só tem lama. Ao lado da escola tem um rio que tem cobras e jacarés. Inúmeras vezes esses animais já entraram na escola", disse uma  elas. "Quando chove, a escola fica toda alagada", informou outra.

Após reunião na escola, sexta-feira, as mães reclamaram que havia ar-condicionado na sala, mas que ele estava desligado.

Única sem reforma na região

As mães de alunos disseram que todas as outras escolas municipais da Vila Kennedy passaram por reformas recentemente, menos a Guilherme da Silveira. A Secretaria Municipal de Educação limitou-se a dizer que, na unidade, está realizando atendimento emergencial para cobrir o que foi furtado.

Sobre as demais, a SME informou que a Creche Municipal Vila Kennedy recebeu atendimento emergencial nas instalações elétrica e hidráulica no final de 2018 e passará por reforma geral, que está em fase de licitação; a E.M. Presidente Café Filho ganhou uma quadra, que foi construída com recursos do governo federal; a Escola de Desenvolvimento Infantil Vila Kennedy faz parte do que prevê o Decreto Rio nº 45.619/19 — instalação de ar condicionado este ano.

Alagamento na unidade de ensino após as chuvas Foto enviada para o Whatsapp do Meia
Imagem mostra de onde uma lâmpada foi furtada Fotos enviadas para o Whatsapp do Meia
Crianças fazem atividade física em quadra descoberta Foto enviada para o Whatsapp do Meia
Mães reclamaram de ar-condicionado desligado Foto enviada para o Whatsapp do Meia