Mais Lidas

Homem com distúrbios psiquiátricos é enganado e leva sacola com partes de corpo de mulher

Caso choca pelos requintes de crueldade e principal suspeito é o marido da vítima, Gutemberg Xavier, que usou homem para retirar da casa o corpo de Franciane Moizes Pedro, de 27 anos, em sacolas e disse que era um cachorro morto

Franciane foi morta e enterrada no quintal de casa e companheiro, Gutemberg Xavier Alves (direita), é o principal suspeito. Ela ainda teve corpo desenterrado e cortado em pedaços
Franciane foi morta e enterrada no quintal de casa e companheiro, Gutemberg Xavier Alves (direita), é o principal suspeito. Ela ainda teve corpo desenterrado e cortado em pedaços -
O caso de uma mulher que era dada como desaparecida terminou com a revelação de um crime de feminicídio com requintes de crueldade em Miracema, interior do estado. Gutemberg Xavier Alves, de 42 anos, é suspeito de matar e enterrar no quintal de casa a companheira Franciane Moizes Pedro, de 27 anos. Após a polícia ligar o radar e suspeitar de sua participação no desaparecimento da mulher, Gutemberg desenterrou a vítima, cortou em pedaços e usou um homem com transtorno mental para sumir com as partes do corpo, que foi enganado ele pensou se tratar de um cachorro morto, segundo aponta a polícia.
Imagens de câmeras de segurança, publicadas pelo site G1, mostram Gutemberg deixando a casa acompanhado do homem, que carrega uma sacola azul, onde estaria partes do corpo da vítima. Em seguida eles entram em uma garagem. Nesta segunda-feira, o juiz Rodrigo Rocha de Jesus, do plantão judiciário da região, decretou a prisão temporária de 30 dias do suspeito, que está foragido.
Franciane era dada como desaparecida, mas seus restos mortais foram encontrados enterrados em área rural na divisa com Minas Gerais - Reprodução redes sociais
A decisão do magistrado, após pedido da 137ª DP (Miracema), que investiga o caso, tem como base as buscas na casa da vítima, onde foi encontrado após escavações um pano com sangue, um pedaço de aplique que estava enterrado, além dos restos mortais de Franciane, achados em uma área rural próximo da divisa com Minas Gerais, na última sexta-feira. O depoimento do rapaz usado pelo suspeito foi também considerado pelo juiz ao decretar a prisão.

Franciane teria sido foi morta em setembro deste ano, mas a família só denunciou o desaparecimento da vítima na polícia no início deste mês. Gutemberg foi ouvido pela polícia e teve o carro periciado. Depois disso, ele decidiu desenterrar a vítima e sumir com os restos mortais.
A motivação e as circunstâncias da morte ainda são desconhecidas. O enterro dos restos mortais de Franciane ocorreu nesta segunda-feira. 
Franciane foi morta e enterrada no quintal de casa e companheiro, Gutemberg Xavier Alves (direita), é o principal suspeito. Ela ainda teve corpo desenterrado e cortado em pedaços Divulgação
Franciane era dada como desaparecida, mas seus restos mortais foram encontrados enterrados em área rural na divisa com Minas Gerais Reprodução redes sociais