Mais Lidas

Em Seropédica, filho do prefeito tem pedido de habeas corpus negado

Wagner Oliveira de Souza é acusado de crime de extorsão, coação no curso do processo e constrangimento ilegal

Wagner Oliveira de Souza
Wagner Oliveira de Souza -
Wagner Oliveira de Souza, filho do prefeito de Seropédica, Anabal Barbosa de Souza, teve o pedido de habeas corpus negado pelo desembargador Marcelo Buhatem, que estava no plantão judiciário nesta madrugada, e vai continuar preso.
Conhecido como Waguinho Anabal, o policial militar foi preso em uma operação do Ministério Público na sexta-feira. Ele é acusado de crime de extorsão, coação no curso do processo e constrangimento ilegal. Além dele, Fábio Silva de Moura também era alvo da ação por envolvimento no crime de coação.

Waguinho foi encaminhado para a 52ª DP. Os mandados de prisão e de busca e apreensão foram expedidos pelo Juízo da 1ª Vara Criminal de Seropédica. De acordo com a denúncia, Waguinho se aproveitava do cargo político do pai para exigir altas quantias em dinheiro de um empresário que prestava serviços para a prefeitura.
As ameaças feitas por Waguinho eram de que o município não pagaria o valor do contrato caso não recebesse vantagem sobre ele. Segundo a denúncia, o filho do prefeito chegou a exigir o pagamento de 50% do valor do contrato, como condição para que a empresa recebesse o valor integral.

O segundo denunciado, por sua vez, conduziu a vítima a uma nova reunião com Waguinho, sem que soubesse do que se tratava ou mesmo que Waguinho estaria lá. Segundo o MPRJ, neste encontro Waguinho colocou uma pistola em cima da mesa e ficou mexendo na arma para intimidar a vítima. No encontro, o filho do prefeito relatou que sabia sobre o depoimento da vítima ao Ministério Público e fez questionamentos sobre a ida ao MP.