Mais Lidas

Pesquisa revela que 45% dos cariocas pensam em seus pets na hora de escolher um imóvel

Cachorros lideram a preferência dos usuários, com 84% das citações, seguido de gatos, com 30%

Segundo pesquisa da plataforma 'Viva Real', cachorros lideram a preferência, com 84% das citações, seguidos de gatos, com 30%
Segundo pesquisa da plataforma 'Viva Real', cachorros lideram a preferência, com 84% das citações, seguidos de gatos, com 30% -
Rio - Na hora de escolher um imóvel para compra ou locação na internet, boa parte dos cariocas pensa em seus animais de estimação. Segundo pesquisa realizada pelo Viva Real, do Grupo ZAP, plataforma digital que conecta imobiliárias, incorporadoras e corretores com consumidores que buscam um imóvel, 45% dos usuários que realizaram pesquisas de moradias na internet nos últimos seis meses indicaram que o local precisa aceitar pets, pois possuem interesse em criar um animal de estimação no novo lar.
Cachorros lideram a preferência dos usuários, com 84% das citações, seguido de gatos, com 30%. Sobre o perfil desses cariocas, a maioria é representado por mulheres (65%), com idade mediana de 42 anos; maioria casados (59%) e com filhos (67%), sendo 78% com um ou dois filhos.
“De acordo com a pesquisa, fica clara a preferência por casa entre os respondentes que declararam querer criar um animal de estimação no novo imóvel: um total de 53%, frente a 35% que prefere apartamento”,
diz Joanna Araujo, especialista de inteligência de mercado do Grupo ZAP.
Outro dado interessante apontado pela especialista de inteligência de mercado é que 55% de quem busca imóvel para compra quer criar um pet no novo espaço, enquanto entre os que buscam locação somam 40%. “Essa diferença pode ter relação direta com a autonomia para fazer as próprias regras quando se é o dono do imóvel”, afirma Joanna.
ESPAÇOS PARA PETS
Ainda segundo o levantamento, já sobre os locadores, é importante citar que 80% diz ser ‘fundamental’ que o imóvel possibilite a criação de pets. Então, quanto mais clara essa informação tiver, maiores são as chances de agradar esse público.
Para Joanna, a pesquisa mostra que as construtoras devem focar mais na presença de espaço pet dentro dos condomínios. “Isso pode ser visto como um item agregador de valor, principalmente, para os empreendimentos que apresentam perfil família (a partir de dois dormitórios, com metragens maiores, por exemplo)”, explica.
E isso até pelo fato de cachorro ser o pet preferido, ou seja, um animal que necessita de maior espaço físico e passeios diários. Além disso temos a questão da segurança e da correria nas grandes cidades. Então, quanto mais atividades diárias puderem ser realizadas num mesmo local, melhor.