Mais Lidas

CAPA (cont)

Muito além do emagrecimento e da postura física, o ioga pode trazer inúmeros benefícios para os praticantes. Porém, ainda há muitas dúvidas sobre as recomendações necessárias do exercício. Como quem pode fazer e se o método pode ajudar a aliviar o estresse do ambiente de trabalho.

Segundo os especialistas, a meditação ativa regiões do cérebro onde há dificuldade em gerar químicas para estimular o bem-estar. "A gente tem facilidade em gerar cortisol, hormônio liberado em situação de estresse. Com o ioga, há redução dos níveis de cortisol e geramos serotonina", explica Maia.

Dessa forma, a prática pode contribuir para combater o estresse do ritmo de trabalho, por exemplo. No MEIA HORA, há aulas de ioga voltadas para os funcionários. "O exercício dentro do ambiente de trabalho aumenta a qualidade de vida dos funcionários e motiva o crescimento", explica a professora de ioga Luciana Cavaliere.

Uma dúvida frequente é sobre quem pode praticar o exercício. Segundo a professora Alice Szpilman, o método é para qualquer pessoa, independentemente de idade. "Por mais que a aula seja em grupo, cada aluno deve ter um tratamento, dentro das suas limitações e respeitando seus limites. Por isso, é indicado para qualquer faixa etária. Inclusive, idosos e pessoas acima do peso", afirma.

Para os idosos, ainda, pode ajudar na lubrificação das articulações, nos casos de inflamação crônica e artrose. Além disso, pode prevenir doenças cardiovasculares. Segundo especialistas, o exercício melhora a saúde do coração por reduzir a pressão arterial e o colesterol LDL, além de aumentar o colesterol HDL.

Outro mito é de que pessoas com problemas respiratórios não podem praticar o ioga. Pelo contrário, os exercícios de respiração e de alongamento diminuem as chances de um ataque de asma, o que faz com que os músculos das vias áreas relaxem, expandindo o peito e aliviando a ansiedade.

"Como o ioga melhora o funcionamento do corpo, com posições corporais e posturas, os praticantes diminuem a ansiedade e aqueles que sofrem de insônia", explica Alice.